Testes em Biópsias Líquidas

 

 

 

O teste em Biópsia Líquida para doentes com tumores sólidos.1,2  
 

O que é um teste em Biópsia Líquida?

Testes em Biópsias Líquidas
Teste em Biópsia Líquida

Aumenta as hipóteses de diagnóstico com uma única colheita de sangue

O teste em biópsia líquida possibilita a análise do perfil genómico abrangente em situações em que a única amostra viável é uma colheita de sangue. Quando não for possível fazer a biópsia em tecido, quando o tecido é insuficiente para fazer a análise e/ou quando se suspeita de progressão da doença, deve avaliar-se a possibilidade de realizar o teste em biópsia líquida.1,2
Aumenta hipóteses de diagnóstico
Genes e biomarcadores

Analisa cerca de 70 genes e reporta valores de MSI, se elevado

O teste em Biópsia Líquida complementa a abordagem do perfil genómico abrangente e deteta, num único teste, as quatro principais classes de alterações genómicas, cobrindo cerca de 70 genes, para além de reportar os valores de MSI se elevados.1 O teste apresenta elevada especificidade e sensibilidade.1,2

 

Analisa cerca de 70 genes e regista valores elevados de MSI

ctDNA

Analisa o DNA tumoral circulante (ctDNA)

O sangue dos doentes com cancro contém DNA tumoral circulante (ctDNA) libertado a partir do tecido tumoral. Este DNA é altamente fragmentado, está presente em quantidade muito reduzida e varia com o doente e consoante o tipo de tumor. O teste em Biópsia Líquida recorre a uma extração intensificada de ctDNA para identificar exatamente os fragmentos exclusivos de ctDNA a partir de uma única colheita de sangue.
Analisa o ADN tumoral circulante
Relatório detalhado

Apoia a tomada de decisão clínica

O relatório do teste fornece informações relevantes sobre o perfil genómico do tumor do doente, sobre as terapêuticas dirigidas ou imunoterapias aplicáveis, bem como de eventuais ensaios clínicos em curso. Pode incorporar resultados de serviços da Foundation Medicine quando anteriormente realizados, para oferecer uma visão integrada da evolução do tumor.1–3
Apoia a tomada de decisão clínica

 

 

ctDNA = DNA tumoral circulante | DNA (Deoxyribonucleic acid) = ADN (Ácido desoxirribonucleico) | MAF = Frequência de Alelos Mutados | MSI = Instabilidade de Microssatélites.

Referências
  1. Clark TA et al. J Mol Diagn 2018; 20: 686–702.
  2. Merker JD et al. J Clin Oncol 2018; 36: 1631–1641.
  3. Foundation Medicine: A Patient’s Guide to Comprehensive Genomic Profiling, 2019. Available at: go.roche.com/foundationmedicinepatientbooklet (Accessed July 2019).